Acesse e Curta a Fan Page

CURTA A FAN PAGE O PANTERA TRICOLOR NO FACEBOOK

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Santa Cruz pode ser beneficiado com nova portaria do Ministerio do Esporte

O governo se curva à CBF
(http://blogdocruz.blog.uol.com.br/arch2009-09-20_2009-09-26.html#2009_09-23_20_33_38-139474431-0)


O Ministério do Esporte comprará, instalará e manterá, com dinheiro público, claro, "sistemas de controle de acesso e monitoramento de imagens dos estádios" com capacidade para mais de 20 mil torcedores.

A portaria n. 124, publicada no Diário Oficial da União de ontem apresentou os nomes da comissão de licitação para a contratação da empresa especializada nesse tipo de serviço.

Oficial

A informação de que o Ministério do Esporte arcará com as despesas foi confirmada por sua própria assessoria de imprensa, mas ainda não se tem o valor total do projeto.

Trata-se da mais recente intromissão do Governo em negócios privados altamente rentáveis, como o futebol profissional.

Quem deveria estar cuidando do assunto, a riquíssima Confederação Brasileira de Futebol (CBF), nem sequer foi incomodada. Isso já demonstra o crescimento de poder do presidente Ricardo Teixeira, chefe da Copa de 2014.

Além do mais, com a disposição do governo de gastar dinheiro público a CBF fingiu-se de morta, como lhe convém, pois tem a certeza de que o torcedor-apostador pagará mais esta conta.

Torcida legal

A iniciativa do Ministério chegou com seis anos de atraso, pois essa exigência já era prevista no Estatuto do Torcedor (Lei n.10.671/2003):

Art. 18. Os estádios com capacidade superior a vinte mil pessoas deverão manter central técnica de informações, com infra-estrutura suficiente para viabilizar o monitoramento por imagem do público presente.

O artigo 37 previa, inclusive, a destituição de dirigentes no caso de desobediência ao Estatuto do Torcedor
Desmoralização

No entanto, o que aconteceu: ninguém cumpriu a lei, e o governo entrou em campo.

Por mais que se tente entender a medida é difícil aceitar um órgão do primeiro do escalão do governo tão omisso e frágil como o Ministério do Esporte para fazer cumprir a legislação.

Ora, se o Estatuto do Torcedor já previa essa medida, porque o ministro Orlando Silva não formou uma comissão para aplicar a lei?

Ao contrário, esperou seis anos, e no lugar da punição aos cartolas a eles mais uma vez se aliou.

Assim, diante da omissão de tantos, o governo assumiu a lei que sancionou e vai cumprí-la, no lugar dos clubes e da CBF.

Nenhum comentário:

Postar um comentário