Acesse e Curta a Fan Page

CURTA A FAN PAGE O PANTERA TRICOLOR NO FACEBOOK

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Silas Santana Ouvidor da Arbitragem fala sobre Paulista 3x3 Botafogo

Após o fim da partida contra o Paulista eu estava indignado por duas situações, o gol de braço validado pelo arbitro e o lance perdido pelo Tobias aos 47 minutos.

Como torcedor fiz minha parte, disse para o Tobias que ele não merecia vestir a camisa do Botafogo pela falta de vontade e de luta que ele demonstrou naquele lance por não ter no minimo ir brigar pela bola.
E também encaminhei o DVD da partida para o Ouvidor da FPF Sr. Silas Santana para analise da reclamação de 4 fatos, as duas faltas em Jamilton no primeiro tempo, o gol de braço e uma falta em Jamilton no último lance.

O ouvidor Silas Santana me respondeu analisando os lances, se esqueceu das duas faltas no Jamilton no 1º tempo, mas que creio não terem sido capitais para o resultado. O importante é dizer que ele observou que foi sim com o braço o gol, que bandeira ou arbitro deveriam ter anulado o 2º gol do Paulista. Infelizmente é duro ouvir que ele reconhece que se o Tobias tivesse tido melhor sorte o jogo poderia ali ter sido decidido.

Sempre que possivel qualquer torcedor pode manisfestar uma reclamação de forma respeitosa e com imagens para analise da ouvidoria, em 2009 no Paulistão quando fomos prejudicados o Sr. Silas sempre nos atendeu e passou para o Coronel Marinho as informações para orientação e punição dos arbitros.

Abraços - Lukaz Vini

Segue e-mail de resposta:

Federação Paulista de Futebol
R Federação Paulista de Futebol,55, Barra Funda
CEP 01141—040 São Paulo/SP
Telefone 2189-7000 Fax (011) 2189-7022
Site: ouvidoriadaarbitragem@fpf.org.br
Disque denuncia: 08007267011


OFICIO DA OUVIDORIA Nº 038/09
São Paulo, 01 de dezembro de 2009.
Ao Sr. Lucas Vini Oliveira
Ref: Paulista x Botafogo FC

Venho pelo presente levar ao conhecimento de Vossa Senhoria a análise da partida acima referenciada realizada, em Jundiaí, no dia 21 de novembro de 2009, válida pela Copa Paulista, com arbitragem do Sr Luis Flávio de Oliveira.

1º TEMPO
1º lance: Aos 03 minutos o árbitro aplica cartão amarelo ao jogador nº. 3, do Paulista FC por agarrar o adversário. Correto.
2º lance: Aos 08 minutos o árbitro aplica cartão amarelo ao jogador nº. 8, do Botafogo por agarrar o adversário. Correto.
3º lance: Aos 09 minutos o atacante do Paulista avança em contra-ataque e a bola toca em seu braço, de forma não intencional, este cruza e seu companheiro de equipe finaliza e o goleiro defende para escanteio. O toque da bola na mão não caracterizou falta.
4º lance: Aos 13 minutos após o cruzamento o jogador nº 9, do Botafogo marca de cabeça. Gol legal. 1 X 0.
5º lance: Aos 41 minutos após uma falha da zaga do Botafogo FC o jogador nº 7, na sobra, marca o gol de empate. Gol legal.
6º lance: Aos 44 minutos o jogador nº 11, do Paulista chega atrasado na jogada e ergue a perna do adversário. O árbitro aplica cartão amarelo. Não era necessário, pois não houve violência na jogada.
7º lance: Aos 45 minutos um atacante do Paulista finaliza de fora da área penal, o goleiro botafoguense defende e sobra para dois jogadores do Paulista que estavam em posição de impedimento no momento do chute. Um deles finaliza e o gol é corretamente anulado pelo assistente nº 2 e arbitro.

2º TEMPO
1º lance: Aos 10 minutos o jogador nº 9, do Botafogo assinala gol de cabeça após a cobrança de escanteio. Gol legal.
2º lance: Aos 21 minutos o jogador nº 11, do Botafogo recebe cartão amarelo por retardar a reposição da bola em jogo. Correto o árbitro.
3º lance: Aos 29 minutos o jogador nº 17, do Paulista FC que havia acabado de entrar no jogo, em sua primeira participação, após um rebote da bola dentro da área adversária toca a bola com o braço, e esta vai ao fundo da rede. O jogador do Paulista que está na posição de impedimento não participa ativamente da jogada, portanto, não deve ser punido apenas por estar na posição de impedimento. O árbitro está encoberto na jogada e pelo acumulo de jogadores na área penal o assistente nº 1 não vê o toque. Pelas imagens o gol deveria ser anulado.
4º lance: Aos 31 minutos o jogador nº 6, do Botafogo assinala o terceiro gol de forma legal. Placar: 2 x 3.
5º lance: Aos 47 minutos o ataque do Botafogo tem uma clara possibilidade de gol num contra-ataque perdido pelo atacante que deixa de passar a bola ao seu companheiro que estava sozinho para finalizar.
6º Aos 48 minutos o jogador nº 4, do Botafogo recebe cartão amarelo por adotar conduta inconveniente.
7º lance: Aos 49 minutos após o cruzamento de uma bola vinda de escanteio o goleiro do Botafogo sai mal na jogada trombando com um companheiro e o jogador nº 2, do Paulista finaliza marcando o gol de empate. Gol legal.
Não observei as omissões nos dois cartões amarelos citados, ao contrário, a no aspecto disciplinar a conduta do Luis Flávio foi muito boa e a partida transcorreu na normalidade.
Quanto à falta no goleiro no terceiro gol ela efetivamente não ocorreu, pois foi o próprio zagueiro botafoguense que divide a bola com o goleiro juntamente com o nº 2 adversário. Na dividida a bola vai para o fundo da rede. Note-se que nenhum jogador botafoguense reclama da validação do gol, ao contrário, colocam a mão na cabeça lamentando o desenlace da jogada.

Se houve a falha da arbitragem na validação do gol de braço, melhor sorte faltou ao ataque botafoguense aos 47 minutos de jogo, onde poderiam marcar o quarto gol e decidir o placar da partida.

Agradeço a remessa do DVD que serviu para analisar de forma isenta a atuação do Luis Flavio de Oliveira, sem duvida, um dos destaques da arbitragem paulista.
Com o respeito e admiração que nutro pelos torcedores botafoguenses, que sempre lutam em prol do “Fogão”, permita-me cumprimentá-lo;


Cordialmente,
SILAS SANTANA – Ouvidor da Arbitragem

Sr. Silas,

Fico muito grato pela analise feita e que vejo que foi feita com toda lisura, honestidade, credibilidade e atenciosidade que o Sr. sempre demonstrou.

Infelizmente creio que não foi possivel o Sr. observar os lances dos 14 minutos do 1º tempo e dos 32 minutos do 1º tempo quando ocorreram as agressões ao goleiro do Botafogo - uma empurrão no rosto e um carrinho.

Como sabia que o resultado não mudaria. Espero que sirva apenas para uma melhor orientação dos bandeiras e melhor posicionamento do arbitro nas jogadas de área.

No 3º gol do Paulista após alguns segundos ocorreu reclamação sim com o juiz, digo pois eu estava presente e observei.

Agradeço o desejo de sorte para o meu querido clube que tanto amo e que tanto sofro quando as derrotas não são por nossa falta de atitude ou competência mas sim por interferência da arbitragem que é humana assim como nossos jogadores e pode errar.

Obrigado novamente pela atenção dada e pela rapidez nas respostas.

Bom final de ano, boas festas e um excelente 2010 para todos nós.

Lucas Vinicius
Botafogo Futebol Clube
Ribeirão Preto - SP


Caro Lucas;

O lance do minuto 14 o jogador do Paulista está em velocidade e tromba com o goleiro. Não vejo necessidade de aplicar cartão pois o impacto foi casual. No lance do minuto 32 o árbitro poderia dar cartão amarelo, pois o carrinho contra o goleiro foi com força excessiva. Sempre que há choque entre goleiro e atacantes, os goleiros tem o costume de cair para “ganhar um tempo”, por isso, o árbitro acaba contemporizando um pouco e não aplica cartão.

Ótima tarde.
Silas Santana – Ouvidor da Arbitragem

2 comentários:

  1. Lucas, esse senhor Silas sempre esteve a disposição dos torcedores, que de forma educada solicitam alguma coisa. Te disse que neste Paulistão 2009 ele respondeu prontamente aos meus emais.

    Agora mais ainda, vou lamentar de domingo não ir até Votorantim, essa vaga era nossa.......não digeri até agora.

    Renato Garcia

    ResponderExcluir
  2. Apesar da disponibilidade e boa intenção do Lukas, representando toda a nação botafoguense, encaminhando material para análise da ouvidoria da FPF, na pessoa do Sr. Silas Santana, lamento ter um retorno infrutífero onde, mais uma vez, a arbitragem foi isenta de responsabilidades. Junte-se à essa partida, movimento semelhante em uma partida contra o União São João, na luta pelo acesso da Série A2, em 2007, quando a auxiliar Aline Lambert, cometeu erros que influenciaram no resultado da partida e, por consequencia, na permanência do Botafogo na A2. Acho válido ter uma ouvidoria na FPF, que nos atende com cordialidade e respeito, mas que acaba tendo posição tendenciosa para a arbitragem.

    ResponderExcluir