Acesse e Curta a Fan Page

CURTA A FAN PAGE O PANTERA TRICOLOR NO FACEBOOK

quinta-feira, 25 de março de 2010

BOTAFOGO X SANTOS

Ficha Técnica
Campeonato Paulista 2010 – 16ª Rodada
25/03 – 21 horas
Estádio Santa Cruz

BOTAFOGO
Wéverton; Jonas, Cleiton, Leandro Amaro, Andrezinho; Rodrigo Pontes, Augusto Recife, Ademir Sopa, João Henrique; Willian e Adriano.
Técnico: José Galli Neto

Santos
Felipe; Roberto Brum, Edu Dracena, Durval e Pará; Rodrigo Mancha, Arouca, Marquinhos, Paulo Henrique Ganso; Madson e André.
Técnico: Dorival Júnior

Árbitro: Edson Reis Pavani Junior
Auxiliares: Maria Eliza Correia Barbosa e Daniel Paulo Ziolli



Confira matéria sobre o jogo do Reporter Luis Augusto


Botafogo quer mostrar que ainda está vivo na briga pelo G4, mas como parar os Meninos da Vila?

Hoje, a partir das 21 horas, o Botafogo terá algumas missões para cumprir em campo. A primeira delas é provar ao torcedor que o time tem condições de chegar a uma semifinal de Paulistão e apagar a má impressão deixada após a derrota para o frágil Paulista, em Jundiaí. A outra missão, essa mais ingrata, é tentar segurar a força dos Meninos da Vila, que vem de uma imponente goleada de 9 a 1 para cima do Ituano, mesmo sem contar com os adeptos das pedaladas: Robinho e Neymar.

Quando entrarem em campo os times colocarão duas propostas de jogo bem diferentes. O Tricolor adota um esquema tático de marcação forte e saída nos contra-ataques, enquanto que o Peixe gosta de um futebol leve e o espetáculo é conseqüência. Não é à toa que o Santos tem o melhor ataque do Paulistão com 45 gols e o Botafogo possui a terceira melhor defesa com apenas 14 gols sofridos, só perdendo para Corinthians e São Paulo que tomaram 13 gols cada.

Um dos jogadores mais experientes do setor defensivo do Tricolor, o zagueiro Cleiton sabe que a missão contra a garotada santista é complicada, mas não impossível. “Nós perdemos para o lanterna, por que agora não podemos ganhar do líder. Futebol é um jogo e as coisas se resolvem dentro de campo com os jogadores.” O Pantera não fala abertamente, mas alguns tem o receio no clube de que a arbitragem possa “proteger” os jovens santistas. “A gente vê vários times reclamando disso, até o Mano Menezes também falou que não pode encostar no time deles que já marcam falta, mas a gente não pode mudar o nosso estilo que é marcar forte e não dar espaço”, disparou Cleiton.

Ninguém confirma se algum jogador do Santos terá uma marcação especial, mas o setor defensivo ficará mais protegido com a volta de dois titulares que estavam suspensos na última rodada. Jonas reassume posição na lateral-direita, enquanto que Rodrigo Pontes retorna para comandar o time do meio de campo. A única dúvida do técnico José Galli Neto está no ataque. Malaquias está fora do time há quatro rodadas pois vinha se recuperando de contusão na coxa e no início da semana, já liberado para treinar, o jogador voltou a sentir um incômodo na região da contusão e foi poupado de alguns treinos. “Eu fui avisado pelo departamento médico e ele vai ser reavaliado mais uma vez. Contamos com o Malaquias, mas se ele não jogar o Adriano já está preparado para entrar”, revelou o técnico Galli.

Malaquias foi reavaliado pelo fisioterapeuta Alexandre Collucci e veio a boa notícia. “Da minha parte o jogador está liberado, agora é o Luiz Fernando (preparador físico) e o Galli que vão avaliar as condições físicas do Malaquias para saber se ele suporta um jogo inteiro.” A tendência é que o atacante seja aproveitado no banco de reservas e Adriano comece o jogo como titular. Ricardinho que vinha sendo titular do time no ataque ao lado de Willian foi bastante criticado e perdeu espaço.

Se a única dúvida do Bota está no ataque, este é o setor que mais vem dando alegria ao torcedor do alvinegro praiano.Em 19 jogos por Campeonato Paulista e Copa do Brasil, a equipe já balançou as redes adversárias 60 vezes, tendo assim uma média de 3,21 gols por partida. Em 1963, ano em que o Peixe conquistou o bi da Libertadores e do Mundial, no mesmo número de jogos foram marcados 67 gols, portanto uma média de 3,52. Outro dado também chama a atenção. Este time do Santos é o 11º que mais marcou se considerarmos o número de gols marcados nas primeiras 19 partidas do ano, segundo levantamento realizado no Centro de Memória e Estatística do Santos. O melhor é o de 1927, que balançou as redes 119 vezes. O segundo é o de 29, com 78 gols, seguido pelos de 62 (campeão da Libertadores, Mundial, da Taça Brasil e Paulista) e 61 (campeão da Taça Brasil e Paulista), ambos com 77.

Números que deixam o torcedor adversário preocupado, mas esse ataque poderoso não terá força máxima contra o Pantera. As duas maiores estrelas do time não estarão em campo em Ribeirão. Robinho não apareceu no campo nos últimos treinos do Santos no CT Rei Pelé. Segundo informações que chegam da Baixada Santista, o atacante continua fazendo tratamento médico para se recuperar da tendinite no músculo adutor da coxa esquerda e está fora do jogo contra o Botafogo. Já o garoto Neymar cumpre suspensão nesta rodada após pegar dois jogos de gancho no Tribunal de Justiça Desportiva. O Santos tinha a intenção de entrar com um recurso pedindo um efeito suspensivo no TJD para tentar liberar Neymar para a partida, mas não seguiu em frente. O garoto foi expulso contra o Palmeiras, cumpriu a automática contra o Ituano e, como foi punido com dois jogos de suspensão no julgamento da última segunda, terá que ficar fora também diante do Botafogo.Quem também é desfalque certo é o polivalente Wesley que foi expulso no final do massacre contra o Ituano.

Mas nem tudo são flores nas praias santistas. Giovanni não apareceu para treinar no começo da semana e demonstra insatisfação por não estar jogando e o experiente teria já pedido para encerrar seu novo compromisso com o Peixe. A diretoria do Leão do Mar nega essa possibilidade e afirma que Giovanni está se recuperando de gripe que pegou durante a viagem aos Estados Unidos, onde o Santos realizou um amistoso no último fim de semana.

Por Luís Augusto

Nenhum comentário:

Postar um comentário