Acesse e Curta a Fan Page

CURTA A FAN PAGE O PANTERA TRICOLOR NO FACEBOOK

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Botafogo é o 18º clube brasileiro que mais revelou jogadores para Copa do Mundo

Qual clube brasileiro revelou mais jogadores de Copa do Mundo?
Equipe Olheiros.net - 15/07/2010

Por Carlos Eduardo R. de Moura, Dassler Marques e Leandro Stein

Ranking para eleger qual time tem a melhor base do Brasil, o Olheiros já trouxe faz tempo. A lista de todos os prodígios da história mundialista, também. Pois agora é a vez de mostramos qual clube relevou mais jogadores que jogaram a Copa do Mundo com a camisa da seleção brasileira, algo bem sugestivo para o dia em que o Brasil estreará na África do Sul diante da Coreia do Norte. Não foi fácil levantar de onde vieram mais de 400 nomes, mas após um minucioso trabalho de pesquisas chegamos a um resultado final que diz muito sobre toda a história do trabalho de formação no futebol pentacampeão mundial.

>>> Quer fazer um comentário? Encontrou algum erro? Nos escreva
>>> Levantamento inédito: os sub-20`s em Copas

A liderança é do Flamengo e praticamente não se pode discutir sua validade, bem como as posições de São Paulo e Internacional como histórico celeiro de talentos. Logo depois, vêm o trio de grandes cariocas empatado, ganhando muitos pontos de uma época em que o Rio de Janeiro era pedra cantada nas listas da seleção brasileira, mas também com uma lista de revelações de enorme colaboração para os títulos mundiais brasileiros.

Repare ainda que clubes como Ponte Preta, Portuguesa e América-RJ, hoje distantes de seus melhores dias, também têm no passado uma base que revelava craques. Na lista montada pelo Olheiros ainda há espaço para times que sequer existem mais, mas também estarão na história do Brasil na Copa. O mais recente desse rol é o hoje extinto RS Futebol, criado por Paulo César Carpegiani, e que relevou Thiago Silva para o futebol.

Sem mais delongas, confira descrições detalhadas dos 20 primeiros do Ranking e a lista completa de todos os clubes que formaram os atletas de seleção brasileira em Copa do Mundo.

1-) Flamengo: 33 convocações
(Paulo Henrique, Gerson 2x, Renato, César Maluco, Zico 3x, Leandro, Júnior 2x, Roberto, Moacir, Dida, Zizinho, Mozer, Aldair 3x, Jorginho 2x, Tita, Zinho, Júnior Baiano, Gonçalves, Leonardo 2x, Julio Cesar 2x, Juan 2x, Adriano, Felipe Melo)

A liderança flamenguista é incontentável e atravessa gerações. Na década de 30, quando os cariocas dominavam as convocações da seleção, o Fla só teve um jogador em três mundiais, que foi Roberto. Já nos anos 50 era possível encontrar vários nomes, como Zizinho, e no primeiro título mundial, na Suécia, estavam entre os reservas o meia Moacir e Dida, ídolo de Zico, e depois o canhotinha Gérson. Pois foi o próprio Galinho que conduziu a geração que ainda teve Leandro e Júnior e marcou nos Mundiais de 82 e 86. Em seguida, pintavam Tita, Zinho, Aldair, Mozer, Leonardo, Jorginho...enfim, o Flamengo é uma máquina de revelar. No elenco que estreia nesta terça-feira, na África do Sul, são quatro crias da Gávea e só não foram cinco por que Adriano pisou na bola.

2-) São Paulo: 27 convocações
(Silva, Zé Sérgio, Serginho, Silas 2x, Muller 3x, Waldemar de Brito, Mauro 3x, Bauer 2x, Rui, Cafu 4x, Doriva, Denílson 2x, Edmílson, Kaká 3x, Júlio Baptista)

O São Paulo é praticamente uma exceção em um ranking dominado por cariocas e pelo Internacional, fruto de uma vocação para revelar atletas, o que ilustram as 27 convocações. Dois dos cinco títulos mundiais do Brasil foram levantados por crias são-paulinas: Mauro Ramos, presente em três Copas, e Cafu, capitão de 2006 e que jogou a decisão em três de suas quatro participações mundialistas. O grande nome recente é Kaká, que na África do Sul estará de verde-amarelo mais uma vez.

3-) Internacional: 24 convocações
(Carpegiani, Batista 2x, Falcão 2x, Mauro Galvão 2x, Paulinho, Nena, Adãozinho, Taffarel 3x, Dunga 3x, Gilmar, Lúcio 3x, Nilmar e Branco 3x)

Todos os grandes times da história colorada, e não são poucos, tinham jogadores formados em campo. Do Rolo Compressor dos anos 40, por exemplo, pintaram Nena, Adãozinho e Paulinho. A fantástica década de 70 apresentou Falcão, Batista e Carpegiani, que abriram espaço para Mauro Galvão e os tetracampeões Taffarel, Branco e Dunga. Lúcio, campeão da Copa São Paulo de 1998, chega a sua terceira Copa e agora traz consigo Nilmar. Não será surpresa se Alexandre Pato, Sandro e Renan estiverem em 2014.

4-) Botafogo: 19 convocações
(Garrincha 3x, Jairzinho 3x, Paulo Cesar Caju 2x, Roberto Miranda, Josimar, Pedrosa, Germano, Waldir, Nilo, Nílton Santos 4x, Joel)

Por ter formado menos jogadores com mais convocações, o Botafogo de Garrincha, Jairzinho e do monstro Nílton Santos, homem de quatro Copas, fica à frente no desempate com Fluminense e Vasco. Um dado importante, porém, reforça que os botafoguenses devem redobrar a preocupação com a base: o último mundialista brasileiro a surgir em General Severiano foi o lateral Josimar há 24 anos.

5-) Fluminense: 19 convocações
(Altair 2x, Denílson, Carlos Alberto, Edinho 3x, Abel, Paulo Sérgio, Edevaldo, Ivan Mariz, Fortes, Pamplona, Preguinho, Theóphilo, Jair Marinho, Veludo, Pinheiro, Ricardo Gomes)

Foi de um tricolor das Laranjeiras que nasceu o primeiro gol brasileiro em Copas, marcado por Preguinho. Dominante na seleção nas primeiras décadas, o Flu reforçou sua fama de revelador com revelações mais pontuais, casos do mito sagrado Carlos Alberto Torres, o Capita, de Edinho, presente a três Mundiais, e Ricardo Gomes, cuja carreira foi prejudicada por uma lesão no joelho.

6-) Vasco: 19 convocações
(Brito 2x, Orlando 2x, Roberto Dinamite 2x, Sylvio Hoffmann, Tinoco, Itália, Alfredo, Friaça, Chico, Bismarck, Romário 2x, Mazinho 2x, Carlos Germano, Edmundo)

Três jogadores criados no Vasco, entre eles o famoso Friaça, compunham o elenco brasileiro em 1950. Desde aquela famosa turma, outros grandes nomes surgiram, como os zagueiros Orlando e Brito, campeões mundiais respectivamente em 1958 e 70. Em 1994, dois vascaínos ergueram o tetra: Romário e Mazinho. Ainda houve Roberto Dinamite, de passagens nem tão marcantes com a camisa da seleção, mas ainda assim participante de duas Copas.

7-) Santos: 17 convocações
(Coutinho, Pepe 2x, Pelé 4x, Edu 3x, Clodoaldo, Araken, Alfredo Ramos, César Sampaio, Robinho 2x, Elano)

Se Dunga tivesse cedido ao clamor popular e levado Neymar e Paulo Henrique Ganso, o Santos seria mais um clube com 19 jogadores formados em casa que jogaram a Copa. Ainda assim, a história santista na verde-amarela é indiscutível e não se limita a Pelé, dono de quatro mundiais. Edu esteve em três Copas, Pepe em outras duas, Coutinho e Clodoaldo em uma cada, e todos foram campeões do mundo. Agora é a vez de Robinho, reserva em 2006, buscar o hexa na África do Sul. Ele terá a seu lado Elano, que passou pela base do Guarani e se mostrou para o Brasil com a camisa alvinegra.

8-) Ponte Preta: 14 convocações
(Waldir Peres 3x, Carlos 3x, Oscar 3x, Polozzi, Juninho, Edson, André Cruz, Luís Fabiano)

A primeira grande surpresa do ranking vem de Campinas. A Ponte Preta é um berço de grandes talentos, especialmente na defesa, de onde vêm 13 dos 14 nomes da lista. Os goleiros Waldir Peres e Carlos, titulares respectivamente em 82 e 86, somam seis convocações juntos. Oscar e Polozzi, vice-campeões paulistas em 77, também marcaram seus nomes na história do Mundial. É do elenco de 2010 que pinta o primeiro não defensor revelado na Ponte a jogar uma Copa, o centroavante Luís Fabiano. Que faça muitos gols na África do Sul, torcem os brasileiros.

9-) Portuguesa: 13 convocações
(Djalma Santos 4x, Felix, Zé Maria 2x, Leivinha, Machado, Jair da Costa, Pinga, Zé Roberto 2x)

À frente de Corinthians e Palmeiras, a Portuguesa se vale de revelar grandes craques em sua categoria de base. Vem do passado de Djalma Santos, o mítico homem de quatro Copas, e passa ainda por Félix, o goleiro brasileiro em 1970. O nome mais recente é Zé Roberto, reserva em 98, mas um dos que mostraram bom futebol na desastrosa campanha do Mundial passado.

10-) América-RJ: 11 convocações
(Affonsinho, Átila, Joel, Fernando, Zagallo 2x, Eli 2x, Danilo, Gilberto 2x)

É verdade que o América-RJ já se esquece há anos como se revela um talento de grande projeção, mas a história de sua base está escrita e teve Zagallo, bicampeão como jogador, como seu principal representante. Foi de lá também que saiu Gilberto, presente em seu segundo Mundial e o mais experiente da seleção de Dunga.

11-) Corinthians: 11 convocações
(Rivellino 3x, Casagrande, Jaú, Britto, Lopes, Cabeção, Paulo Sérgio, Viola, Cris)

Alguns bons jogadores revelados, um só craque. Foi Rivellino, ídolo também Fluminense, e que jogou as três Copas da década de 70. Além de Casagrande, o Corinthians ainda lançou Paulo Sérgio e Viola, reservas da seleção tetracampeã em 1994.

12-) Cruzeiro: 10 convocações
(Gil, Niginho, Moderato, Ronaldo 4x, Belletti, Gomes, Maicon)

Do ídolo Niginho e de Moderato, na década de 30, até Ronaldo (4 Copas) em 1994, só um jogador de Copa surgiu no Cruzeiro: Gil. Melhor que isso tem evoluído e, depois de Belletti em 2002, há dois celestes no time de 2010: Maicon e Gomes.

13-) Grêmio: 9 convocações
(Alcindo, Everaldo, Noronha, Renato Gaúcho, Emerson 2x, Anderson Polga, Ronaldinho Gaúcho 2x)

Em matéria de Copas do Mundo, o Grêmio está bem atrás de seu arquirrival Inter. Só revelou dois titulares campeões: Everaldo, o lateral do Mundial de 1970, e Ronaldinho Gaúcho, ausência sentida na lista final de Dunga. Ainda cabe citar Renato Gaúcho, que só não jogou a Copa de 1986 por decisão própria.

14-) Bangu: 9 convocações
(Fidélis, Ademir da Guia, Jorge Mendonça, Domingos da Guia, Brilhante, Fausto, Zózimo 2x, Índio)

Grandes craques surgiram no Bangu: Domingos da Guia, até hoje vangloriado como o melhor zagueiro brasileiro da história, foi o primeiro deles nos anos 30. Além dele, devem ser citados índio, presente em 1954, Zózimo, bicampeão mundial em 58-62, e Jorge Mendonça, ídolo ainda no Guarani. Claro, não nos esquecemos de Ademir da Guia, filho de Domingos, injustiçado por Zagallo em 1974.

15-) Vitória: 8 convocações
(Bebeto 3x, Dida 3x, Vampeta, Júnior)

Quatro jogadores, mas dois deles de uma extensa biografia a serviço das cores da Seleção. É o Vitória, com sete convocações a mais que o Bahia, do tetracampeão mundial Bebeto e de Dida, reserva em 1998 e 2002, mas titularíssimo em 2006.

16-) Guarani: 8 convocações
(Amaral, Renato, Júlio Cesar, Careca 2x, Maurinho, Mauro Silva, Luizão)

Longe da Ponte Preta, mas ainda assim em uma posição bastante honrosa. É o Guarani, dos clássicos beques Amaral e Júlio César, do pentacampeão mundial Mauro Silva, que só se criou no Bragantino, e dos goleadores Careca e Luizão.

17-) América-MG: 7 convocações
(Tostão 2x, Éder, Gilberto Silva 3x, Fred)

Quatro grandes craques, em especial o mestre Tostão que fatalmente abandonou cedo o gramado e perdeu a chance de jogar mais que duas Copas. Bom para o América-MG ver o sucesso de Gilberto Silva, homem de confiança de Dunga e o mais experiente titular brasileiro na África do Sul.

18-) Botafogo-SP: 7 convocações
(Baldocchi, Sócrates 2x, Tim, Raí, Cicinho, Doni)

Empatado com o Atlético-MG até no critério de mais ou menos nomes, o Botafogo de Ribeirão Preto fica à frente por ter lançado um campeão mundial: Raí, de 1994. Junto a ele, marcou história o irmão Sócrates.

19-) Atlético-MG: 7 convocações
(Toninho Cerezo 2x, Reinaldo, Paulo Isidoro, Edivaldo, Nariz, Bigode)

Que azar o de Reinaldo, maior bandeira atleticana, ter jogado apenas o Mundial de 78 – merecia ao menos mais uns três. O Galo ainda trouxe o grande Toninho Cerezo, dos circos para duas Copas, e Paulo Isidoro, importante membro do elenco de 1982.

20-) Palmeiras: 7 convocações
(Alfredo, Pedrinho, Romeu, Zé Luiz, Dino Sani, Zetti, Marcos)

Sete jogadores formados que jogaram a Copa, mas só dois realmente craques. Dino Sani, que perdeu a titularidade durante a Copa de 1958 mas foi campeão, e Marcos, pilar fundamental para o penta de 2002.

Fonte: http://www.olheiros.net/artigo/ler/2090/qual_clube_brasileiro_revelou_mais_jogadores_de_copa_do_mundo

Um comentário:

  1. isso é ter história e tradição!!
    um verdadeiro celeiro de campeões!

    ResponderExcluir