Acesse e Curta a Fan Page

CURTA A FAN PAGE O PANTERA TRICOLOR NO FACEBOOK

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Jogadores supervalorizados dificultam as contratações

(Luís Augusto/Especial para a Gazeta)

Botafogo tem ficado surpreso com pedido de salários de atletas para atuar no time em 2011


O Campeonato Brasileiro da Série C está na fase de semifinais, enquanto que nas Séries A e B que são disputadas no sistema de pontos corridos restam mais algumas semanas com disputas para equipes que querem se livrar de um rebaixamento ou aspirar um acesso ou vagas em torneios como a Sul-americana.

Esses últimos detalhes que impedem a confirmação por parte da diretoria de futebol do Botafogo de Ribeirão Preto de novos nomes como reforços para o Paulistão em 2011.

"Nesse momento os jogadores são muito assediados, tem muitas propostas e fica muito complicado trazer os jogadores, tanto é assim que muitos pedem para conversar depois que acabam os campeonatos que estão disputando", afirmou o técnico do Pantera, Roberto Fonseca.

Os dirigentes não escondem que a dificuldade em atender as exigências dos boleiros são grandes e os pedidos salariais são altos. "Dentro das reuniões que nós fazemos e discutimos sobre jogadores a gente já percebeu que se algum jogador for uma unanimidade com todos gostando dele, pode ter certeza que vai ser impossível trazer esse porque é muito caro", afirmou o presidente Luiz Pereira.

A comissão técnica quer começar os treinamentos físicos na próxima semana com os atletas aprovados nas categorias de base e aqueles jogadores que estejam sem clube e que poderiam chegar antes para começar a preparação. É o caso do goleiro Marcelo Cruz, de 32 anos, que defendeu o Rio Branco/AC na Série C e agora está em Mogi Mirim treinando por conta própria a espera de um acerto com o Pantera.

Nenhum comentário:

Postar um comentário