Acesse e Curta a Fan Page

CURTA A FAN PAGE O PANTERA TRICOLOR NO FACEBOOK

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

A TV está pagando e tirando o torcedor dos estádios

Todos os anos assistimos, ouvimos e lemos as reclamações dos dirigentes de futebol que não conseguem atrair o público para jogos envolvendo os seus clubes e outros times exceto os grandes.

Na última década a TV A CABO trouxe para a comodidade dos nossos lares praticamente todas as partidas, com excelente imagem e ainda em horários diversos, possibilitando o torcedor de assistir mais de 4 a 5 partidas por final de semana.

A violência dos estádios durante a década de 90 influenciou nas novas regras da policia militar para a segurança, alterando permissões e restrições estabelecida para os torcedores para os eventos.

Mesmo times do interior sem nenhum histórico de brigas, tumultos ou violências nos estadios sofrem com as regras estabelecidas.

A cerveja com álcool foi proibida nos estádios. Ela sem dúvida era um dos fatores que trazia o público masculino e adulto para o estádio pois unia as duas paixões deste país tropical.

Voltando a TV, a popularização do Pay Per View da NET, da SKY, da Embratel, etc. trouxe ao torcedor a opção de todos os jogos do campeonato por uma mensalidade de menos de R$60,00.

O torcedor e sua familia tem segurança na sua casa, tem cerveja gelada e ainda várias opções de horários e jogos.

A TV não pode ser considerada uma vilã, pois paga a Federação um montante que é dividido, na minha opinião de forma injusta mas de acordo com os interesses de transmissão e popularidade dos clubes, ficando aproximadamente 40% com 16 clubes pequenos e médios e 60% para os grandes clubes (São Paulo, Palmeiras, Corinthians e Santos).

Do valor repassado para os clubes do interior são descontadas entre outras taxas, as taxas de arbitragem, bolas, etc.

Alguns clubes ainda possuem dividas trabalhistas, penhoras e pendências na FPF que consomem ainda 15% a 30% do montante repassado.

Exemplificando:
R$2.000.000 COTA DA TV
R$200.000 TAXAS DIVERSAS

R$1.800.000 LIQUIDO

Os 10 primeiros colocados jogam 10 partidas em casa (R$180.000 por partida) e os 6 últimos do campeonato anterior e os 4 que conquistaram o acesso jogam 9 partidas em casa (R$200.000 por partida)

Para saber por quantos torcedores a TV paga, utilizaremos o preço minimo estabelecido pela FPF de R$30,00 a inteira, assim sendo, 6.000 pagantes de inteira para os clubes com 10 jogos e 6.670 pagantes de inteira para os clubes com 9 jogos. Se considerarmos as meias entradas a quantidade de pagantes aumenta consideravelmente.

Essa média de público não era registrada na época onde só tinhamos a TV aberta e a TV A cabo e Satelite ainda não era popularizada, apenas em clássicos, decisões e jogos contra os "grandes".

A TV está pagando bem os clubes para definir o horario e o dia que quer transmitir o jogo e fidelizando o torcedor com preços cada vez mais acessiveis do que os preços praticados nos estádios de futebol, que ainda envolvem combustivel ou transporte para o deslocamento, o famoso flanelinha, a pipoca, o refrigerante, etc e a conta sobe conforme aumenta o número de pessoas da familia que vão ao estádio, enquanto na TV o valor da mensalidade é o mesmo sempre.

Para trazer o torcedor de volta ao estádio, é preciso um trabalho de informação e de fidelização do torcedor. Uma politica de preços de ingresso de acordo com a economia do familiar do país, uma manutenção dessa politica por um bom tempo para educar o planejamento do torcedor, divulgação dos jogos e preços que muitas vezes tem auxilio das rádios e dos jornais, que querem o torcedor no estádio pois concorrem com a TV, uma boa estrutura para receber esse torcedor desde a sua chegada em estacionamento até sua saída com um obrigado e volte sempre.

Time competitivo e bons resultados ajudam, assim como campeonatos expressivos e com bom calendário, mas ainda assim, as tentações comodas e atrativas da televisão são forte concorrente a serem vencidos.

Alternativas precisam ser encontradas e novas politicas serem estabelecidas para reaproximar o torcedor do estádio, caso contrário o futebol será cada vez mais do "DA POLTRONA".

Não é a toa que cada vez os estádios buscam ser Arenas Multiuso com menor capacidade mas com muito mais opções de lazer e conforto para o torcedor e sua familia.

Eu sou um dos que não abre mão de ir ao estádio, mas cada vez são menos pessoas fanáticas e fãs do futebol que estão ao meu lado em Santa Cruz.

6 comentários:

  1. Concordo em genero, numero e grau...faço minhas as suas palavras!!!!
    Se não tiver um debate mais profundo sobre o assunto, não chegaremos a nenhuma conclusão...até acho que o Botafogo tenta algumas alternativas como vender tres jogos + camisa num preço muito bom, mas acho que é necessário algo mais...é preciso fazer um trabalho e identificar e fidelizar os torcedores e criar uma alternativa convidativa para a presença deles nos estádios.
    Acho que deveria criar boas condições aos verdadeiros torcedores...os fanáticos, não aqueles que se dizem torcedores e só aparecem quando o time está bem e só contra time grande.
    Marcos Costa

    ResponderExcluir
  2. Silvio Acácio Boscolo14 de fevereiro de 2011 22:40

    Acho que o Botafogo precisa baixar o preço dos ingressos, principalmente nos jogos contra os grandes, para que o torcedor vá ao estádio, levando seu filho e formando o torcedor do futuro. É preciso ter uma visão de longo prazo, senão vai perder cada vez mais torcedores para a TV, que dessa forma acabam se identificando mais com os times grandes, levando a uma diminuição dos aficcionados pelo time da cidade.

    ResponderExcluir
  3. CONCORDO COM O LUKAS VINI COM O MARCOS E TAMBÉM COM O SILVIO... ESTÁ MUITO MAIS CONVENIENTE PARA AQUELES TORCEDORES QUE NÃO SÃO FANÁTICOS PAGAR A TV A CABO (PAY-PER-VIEW)E VÊ TODOS JOGOS DO BOTAFOGO E AINDA ASSISTIR MAIS JOGOS EM CASA COM CONFORTO, ALÉM DE FICAR MAIS EM CONTA. SOU EXTREMAMENTE A FAVOR DA DIRETORIA PRATICAR PREÇOS MAIS BARATOS, POIS OS PREÇOS PRATICADOS HOJE (PRINCIPALMENTE CONTRA OS GRANDES DE SP)ESTÁ SALGADO E IMPOSSÍBILITANDO O TORCEDOR IR AO ESTÁDIO COM OS FAMILIARES (POIS MUITOS SÓ VÃO SOMENTE COM A FAMILIA). EU VOU PRATICAMENTE EM TODOS JOGOS DO TRICOLOR EM CASA E FICO TRISTE E CHATEADO QUANDO O ESTÁDIO ESTÁ AS MOSCAS, POIS REALMENTE EU AMO O BOTAFOGO E É O TIME DO MEU CORAÇÃO... AQUELE PUTA ESTÁDIO COM TODA AQUELA ESTRUTURA E CAPACIDADE. NO MEU MODO DE VER EU ACHO QUE O PREÇO É UM GRANDE PROBLEMA PARA O TORCEDOR E NA MINHA OPNIÃO UM PREÇO JUSTO PARA ARQUIBANCADA DEVERIA SER R$ 30,00 (INTEIRA) E R$ 15,00 (MEIA) EM JOGOS NORMAIS, E EM JOGOS COM TIME GRANDE R$ 50,00 (INTEIRA) R$ 25,00(MEIA). E ALÉM DOS PREÇOS MAIS ACESSÍVEIS A DIRETORIA DEVERIA IMPLANTAR PROMOÇÕES E OUTRAS ALTERNATIVAS PARA ATRAIR O PÚBLICO.

    EDINHO SCARPINI.

    ResponderExcluir
  4. CONCORDO COM AS OPINIOÕES CITADAS.
    VALE LEMBRAR QUE INICIATIVAS E PROMOÇOÊS E DIVULGAÇÃO DOS JOGOS DEVE SER FEITO COM MAIS ENFASE PELO DEP. DE MARQUETING, POIS O MESMO É MUITO OMISSO, POIS SE DEPENDERMOS DE PROMOÇÃO DAS RADIOS E TV A COISA FICARA CADA VEZ PIOR, POIS ANTES TINHAMOS UMA IMPRENSA PARTICIPATIVA, QUE VESTIA A CAMISA DE NOSSOS CLUBES, TINHAMOS UM CESAR BRUNO QUE QUANDO QUERIA COLOCAVA 20.000 NO SANTÃO. HOJE TEMOS UMA IMPRENSA MUITO FRACA E NÃO PARTICIPATIVA.
    PORTANTO INICIATIVAS/PROMOÇÂO/DIVULGAÇÃO, DEVE SER FEITAS PELO CLUBE E COM URGÊNCIA.

    ResponderExcluir
  5. Não adianta e não resolve a diretoria ficar reclamando do torcedor e chorando.
    Ela tem é que ser mais participativa e aplicar meios para trazer o torcedor de volta

    ResponderExcluir
  6. Esta é uma realidade que começou a partir de 2005 A tv por assinatura traz a comodidade que a pessoa não tem quando vai ao estádio.

    ResponderExcluir